0
Alegria Auto estima Felicidade weda

Meus longos vinhos

9 de abril de 2016

*imagem retirada do Google, link aqui

Li em algum lugar nessa vasta internet de meu Deus: “como o passar dos vinhos, anos vão ficando melhores”. Não posso expressar o quanto é a minha cara essa frase. A primeira coisa que aprendi com o vinho foi rir! De mim, dos outros, do que não tem graça, de qualquer coisa, o importante é saber deixar os lábios relaxados, esquecer daquela pose sisuda e os dentes cerrados de quem está o tempo todo com pressa, com medo, na luta. Sorrir, se for fácil, é cada vez melhor, é contagiante, é terapêutico, é um ato de rebeldia.

 Com os anos passados, pesados, contados, contidos, eu tinha tantas certezas. Eram regras certas, eram preceitos firmes e um rumo bem traçado, coordenado, conquistado, destinado para mim. Eu ouvia os conselhos de quem eu pedia, quem se intrometia, quem eu nem sabia que existia. Lá estava eu, segurando todas as pontas, pensando em todos os lados, pesando opiniões. Lá não estava eu. Eu gosto de vinho rosé, uma balada alternativa na vitrola, velas, violão, canção, chiclete de canela e flor.
Agora estou em outra, sendo mais estranhamente eu. Sendo mais feliz, rindo mais, dançando de calcinha e fones e sem me preocupar com o amanhã. Já vivi alguns anos, mas bons só começaram a pouco tempo, não sei bem quanto, parei de contar o tempo pelas horas, agora os dias são medidos em longas conversas sob o luar. Soltei os cabelos sobre onde costumava ficar o peso do mundo. Colori a boca outrora pálida e imóvel, descalcei os pés e desarmei a alma e vou vivendo.
Onde vou? Não sei. Como? Dançando. Com quem quiser me acompanhar, com quem quiser meu bem, com quem fizer o bem. Caminhando e bailando e trocando passos por longos períodos de descanso sob as árvores. Vendo a vida passar, vendo a vida chegar, celebrando o milagre de estar viva. Um brinde a essa lado bom da vida!

Essa crônica teve como inspiração a música Velha e louca, da Malu Magalhães, e você pode conferir ela aqui.
E você anda vendo o lado bom das coisas, das pessoas? A vida vai passando como? 
Já sorriu hoje? O quanto? Vem dividir comigo a sua alegria,
mas se for tristeza eu também aceito e até prometo um abraço!
Só não deixa de comentar tá? Bjoks

Você também pode gostar de

21 Comentários

  • Reply
    Rebeca Stiago Cestari
    19 de abril de 2016 at 14:03

    Nunca tinha visto essa frase, acredita? Combina comigo tambem! Acho mesmo que devemos relaxar, nao so os labios, mas o jeito que levamos a vida. Parabens pelo post. Beijo

    //www.verdadeescrita.com/daqueles-textos/

  • Reply
    Tais Alice
    19 de abril de 2016 at 14:04

    Guria! Se colocar uma melodia aqui sai música! Não sei se foi porque li o poema da Sandra antes, que pareceu uma canção pra mim, mas teu texto pareceu ritmado e gostoso de beber… ops! de ler… hahahaha
    Incrível!
    Já vai pra lista dos "melhores da semana". Curti demais.

    Um beijo.

  • Reply
    sandra mayworm
    19 de abril de 2016 at 14:04

    Gostei sim. Desarmar a alma pode ser o segredo…vou pensar sobre isso, Lu.
    Bjs!

  • Reply
    Ciana Andrade
    19 de abril de 2016 at 14:04

    Aceito um abraço!!! Acho que não preciso falar muito né. bjs

  • Reply
    Fernanda
    19 de abril de 2016 at 14:04

    Lindo texto!! É com o passar dos anos que a gente amadurece e faz a vida mais feliz!

    Beijinhos

    //www.brisadatarde.com

  • Reply
    Jessica Lima
    20 de abril de 2016 at 10:45

    A parte gostosa dessa leitura é a louca vontade de ser mais e mais livre. De andar descalça gritando foda-se e dançando ridiculamente com as mãos pra cima.
    Que texto maravilhoso amiga. Simplesmente continue seguindo com a boca e o cabelo na cor que bem entendendo, cheia de gente boa envolta e com uma taça de um maravilhoso vinho na mão.
    Amei.

  • Reply
    Talyta Barreto :)
    20 de abril de 2016 at 10:46

    "Sorrir, se for fácil, é cada vez melhor, é contagiante, é terapêutico, é um ato de rebeldia." 💜💜💜💜💜💜💜💜

  • Reply
    Lu _sfn
    21 de abril de 2016 at 13:44

    É sim Fê!
    A maturidade ensina que felicidade é muito mais simples do que pensamos.
    bjoks

  • Reply
    Lu _sfn
    21 de abril de 2016 at 13:44

    Vem cá Lu… te entendo!
    rs
    Bjoks

  • Reply
    Lu _sfn
    21 de abril de 2016 at 13:45

    Dance, dance, dance….
    Obrigada amiga!
    Saudades!

  • Reply
    Lu _sfn
    21 de abril de 2016 at 13:45

    Obrigada Tah!!!
    💜💜💜💜

  • Reply
    Lu _sfn
    21 de abril de 2016 at 13:46

    Obrigada Rê!
    Sei que vc curte vinhos, acreditei que vc ia gostar.
    💜💜💜💜💜💜💜💜

  • Reply
    Lu _sfn
    21 de abril de 2016 at 13:47

    Ahhh Tatá!! Obrigada mesmo.
    Isso é um elogio que nem sei medir!
    💜💜💜💜💜💜💜💜

  • Reply
    Lu _sfn
    21 de abril de 2016 at 13:47

    Só de vc se propor a pensar já vale muito Sandrinha!
    Obrigada!💜💜💜💜

  • Reply
    Nathalia Glaucia
    22 de abril de 2016 at 20:46

    Amo vinho, gosto muito mesmo. Além do sabor delicioso que alguns possuem, a alegria que me trazem é melhor ainda. Adorei seu texto <3

    garotaveneta.com

  • Reply
    Luana Souza
    24 de abril de 2016 at 15:12

    Me identifiquei muito com seu texto, mesmo eu nunca tendo bebido vinho :p
    Venho tentado ser mais otimista desde umas semanas pra cá 😀
    Beijos!

  • Reply
    Sisco
    24 de abril de 2016 at 15:13

    Quanta inspiração! Adorei o seu texto moça. Também me sinto um pouco assim, com o passar do tempo. E é ótimo!

    Beijos (//antesdasobremesa.wordpress.com/)

  • Reply
    Betânia Duarte
    24 de abril de 2016 at 15:13

    ''Sorrir, se for fácil, é cada vez melhor, é contagiante, é terapêutico, é um ato de rebeldia.'' Adorei <3
    Lindo o texto, parabéns por esse dom :))
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

  • Reply
    Taís de Oliveira
    24 de abril de 2016 at 17:09

    Que arraso de texto *o* amei o jogo de palavras e a maneira como conduziu tudo até o final. Incrível <3 tá de parabéns! Sucesso pra você, beijão :*

    //www.eternatpm.com.br

  • Reply
    Ana Paula Crispim
    24 de abril de 2016 at 20:02

    Lindo o texto, o blog, os usos das palavras e também concordo que com o passar do tempo ficamos melhores ainda, mesmo que a "carcaça" tenha mudado, mas se continuarmos com uma bela carcaça e sabedoria alcançada com o tempo quem nos seguraria não é mesmo kkk Bjs

  • Reply
    Stheffany Almeida
    13 de maio de 2016 at 00:28

    Que texto maravilhoso, com gostinho de leveza e descontração. Textos assim tem me cativado bem mais do que os textos de amor que escrevem por ai, cheios de pesar e imaturidade. Sei lá, não quero ser prepotente ao ponto de me achar mais sábia no amor quanto os demais, mas faz falta textos como esses, com outro aspecto e perspectiva. Parabéns!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: