0
Relacionamento Textos

10 Dicas para turbinar seu relacionamento ❤

12 de junho de 2018

Que relacionamento não é uma coisa fácil, nós já sabemos, mas como reconhecer os sinais de desgaste e combatê-los? Não é à toa que cada vez mais vemos reclamações do tipo “não consigo arrumar um namorado”, “ninguém quer se envolver”, “os relacionamentos de hoje não duram”, a verdade é que dá trabalho manter uma relação a dois. Pessoas são complexas por si só e precisam entrar num comum acordo quando se predispõem a conviver com outra. Porém esse acordo não é um manual de regras, com texto claro e imagens explicativas, isso é tutorial de maquiagem, ele é construído a partir das experiências vividas, tornando único cada encontro. Daí vem a dificuldade! Se envolver tem riscos e nem todo mundo está disposto a correr esses riscos. Por isso, reuni alguns dos conselhos que mais ouvi e mais dei nesses 12 anos de casamento. Não é receita de bolo, vou falar das minhas experiências, quem sabe você não está passando por algo semelhante? Vamos lá!

1 – Se doe, sem se perder…

Um dos princípios básicos para um bom relacionamento é saber ceder, porque claramente duas pessoas não podem pensar sempre da mesma forma ou querer sempre a mesma coisa. Isso é um fato. Porque sempre serão pessoas diferentes, por mais parecidas que sejam. De forma sincera, pense se a balança das decisões tem pesado mais para um dos lados. Não seja alguém que abre mão de tudo, afinal seu par se apaixonou por você e você é tudo aquilo que você escolhe, tudo aquilo que te define, suas opiniões, seus gostos, seus hábitos… você. Por outro lado, reflita se são apenas as suas vontades e desejos que estão sendo realizados. Quando alguém se anula demais, acaba se perdendo, perdendo sua essência e dando espaço para relacionamentos que não são sadios.

2 – Elimine as DRs!

Discutir a relação é a maior causa citada como motivo para não entrar em um relacionamento pela maioria dos solteiros e eles têm razão! O tempo que se perde discutindo é desgastante e poderia ser substituído por um cinema com chocolate, mas algumas pessoas têm a extrema necessidade de reafirmar seu lugar na vida do outro através de conversas intermináveis, regadas à dramas mexicanos e infantilidade. Conversar é sempre, eu disse SEMPRE, a melhor opção, afinal, se as regras do jogo não são claras, como saber jogar? Mas há uma diferença monstruosa entre conversa e DR. Para começar, use de empatia, não faça joguinhos ou ciladas, não faça rodeios, não faça tempestade em copo d’água. Diga o que tem que dizer sem que isso precise de roteiro de filme de drama. A sua postura durante uma conversa pode corroborar ou não o que você está dizendo. Seja franco, com você e com o outro, isso torna a conversa mais rápida, mais clara, mais madura. Auxilia no crescimento individual e como casal.

3 – Empatia é tudo.

Se empatia já deve ser um exercício diário com os outros, imagina com a pessoa que você escolheu para dividir a vida! Se coloque no lugar do outro antes de questionar, de discutir, de desconfiar, de mentir… antes de tudo. A regra do espelho nunca falha: não faça aos outros o que você não quer que façam com você. Se o outro não está agindo de um jeito legal, conversa. Se a conversa não deu certo, se afasta. Não usa de subterfúgios para enganar ninguém. Mais uma vez, não faça joguinhos. Ou se entrega por inteiro, ou avisa com antecedência em quais termos vai funcionar teu relacionamento, para o outro tomar sua decisão ciente do que encontrar pela frente. E se você mudar de ideia no caminho, o primeiro a saber deve ser seu par. Relacionamentos precisam ser baseados em repeito e confiança.

4 – Ninguém tem um relacionamento.

Pode parecer bobagem, mas acredite que palavras têm poder! Você está em um relacionamento, você não tem um relacionamento. Elimine a ideia de posse. Ninguém é de ninguém. Pessoas são livres para fazerem suas escolhas. Por isso não deposite sobre ninguém o peso da sua felicidade. Apenas você é responsável por se fazer feliz. O outro deve vir para somar, ele não pode ter a obrigação de te carregar pela vida. Você é alguém capaz de buscar seus sonhos, de conquistar desafios, de vencer obstáculos. Não se coloque numa posição inferior e dependente emocionalmente de alguém. Nem deseje que seu par esteja ligado à você pela necessidade de ser feliz. Perceba o quão melhor é saber que você pode ser feliz até mesmo sozinho, mas que escolheu essa pessoa, entre tantas outras, para dividir essa felicidade.

5 – Arrisque-se!

A mudança assusta muita gente, mas a rotina acaba rapidamente com qualquer romance. Crie novos hábitos sempre que possível. Não foque só naquilo que é grandioso ou caro, pequenos detalhes diferentes no dia a dia podem fazer milagre. Um bilhete no espelho do banheiro, um café na cama, um passeio, um elogio sincero. Apenas saia do óbvio e lembre-se que o amor e o tesão precisam ser alimentados. Saia da sua zona de conforto, assistir Netflix comendo besteira é bom demais, o que não quer dizer que seja a única opção! Não espere datas especiais para fazer algo novo.

6 – Afete.

Pelo medo de se machucar, de fazer papel de trouxa, de se expor, as pessoas cada vez mais estão deixando de demonstrar seus sentimentos e isso é extremamente nocivo para os relacionamentos. Como o outro vai saber o que você sente? Apenas pelas suas palavras? Nunca ouviu dizer que palavras o vento leva? Você precisa demonstrar com atitudes. Use o seu afeto para se conectar com seu par. Não precisa de exageros! Seja você sem deixar de mostrar o quanto a outra pessoa é importante. Todos gostamos de nos sentir importantes.

7 – Dê atenção.

Parece óbvio, mas definitivamente não é. Quantas vezes você já fez perguntas que não parou para ouvir as respostas? Perguntas como “como foi seu dia” ou “tudo bom” se tornaram adereços numa conversa. Perguntamos e esperamos ansiosos pelo fim da resposta, na ânsia de poder falar, ou seja, não damos nenhuma atenção à pergunta que fizemos. Isso porquê estamos seguindo um script e não vivendo. Vocês se escolheram para ser testemunhas um do outro, para dividir, para compartilhar, para sentir. Saio do roteiro e se interesse pela conversa. Muitos relacionamentos se desgastam pela falta de interesse. Novamente a empatia faz todo sentido!

8 – Aprenda a discordar.

Como já falei antes, ninguém é igual a ninguém e não é porque vocês combinam em tanta coisa que precisam combinar em tudo. Algumas coisas podem discordar! Cabe a você compreender seu par e analisar se essa diferença é prejudicial ou não ao relacionamento. Alguns contrastes de ideologia e modo de vida podem ser um empecilho, por isso não se anular e conversar de forma honesta são, repetidamente, meios de consolidar um bom relacionamento. Caso contrário, aprenda que cada um pode e deve ter uma opinião sobre os assuntos que quiser.

9 – Deixe o passado no passado.

Não guarde mágoa, guarde dinheiro para viajar! Supere as situações, vocês passaram por algo, se desculparam, decidiram continuar, então não arrasta o passado para o presente toda vez que a insegurança bater. Se o peso for grande, conversa. Abre o peito. Mostra sua dor. Se for pesado demais, não insiste. O que não pode é fazer tortura com você e com o outro. Relacionamento foi feito para te deixar mais feliz. Se der para superar, siga em frente. Se não, busque ajuda. Assuntos mal resolvidos tendem a crescer e engolir vocês. Tornam as discussões campos de batalha e as agressões surgem naturalmente nesse meio. Você não deve aceitar qualquer coisa, mas aquelo que conscientemente decidiu aceitar, deixa pra trás.

10 – Seja leve!

Ter trabalho não é sinônimo de peso. Na verdade, quando há sentimento, o envolvimento é natural e você deseja fazer dar certo, por isso se torna leve e agradável a convivência. Mas se o esforço para continuar junto está te dando mais dores que alegrias, então é melhor repensar seu posicionamento na relação, quem sabe repensar a relação. Não leve pesos desnecessários para os encontros de vocês. Ria, converse, namore. Muitos casais perdem a etapa do namoro depois de algum tempo de relação. Relembre momentos felizes, revisite lugares que foram importantes, faça carinho, beije. Não só no dia dos namorados, mas em todos os dias. Relacionamentos não são simples, mas precisam ser leves se quiserem ser duráveis.

Esses são alguns dos pontos que considero relevantes numa relação e acreditem, descobri quase todos na marra. Tenho muitos exemplos em cada um dos tópicos acima e ainda não tenho um relacionamento perfeito. Acho que ninguém tem, visto que relações são feitas por pessoas e pessoas são, naturalmente, imperfeitas e é isso que as torna únicas! Como eu disse antes, as pessoas e as relações não vem com explicação. Você precisa ir testando e descobrindo o que se encaixa na sua rotina, no seu jeito, aquilo que você está disposto a abrir mão e aquilo que não.

Se respeite. Respeite seu par. E busque a felicidade.

Você também pode gostar de

2 Comentários

  • Reply
    Rebeca
    22 de junho de 2018 at 02:14

    Oi Luu!! Acabei de adicionar esse teu novo blog nos favs. Assim posso continuar te acompanhando. Eu tava lendo o teu post e fiquei pensando “meu, como o mundo gira”. Fico feliz em ver como as coisas se desenrolam. 😉 Adorei as suas dicas, e eu que estou em um relacionamento super longe, não poderia concordar mais. Feliz por vc. Beijo

    • Reply
      lu_sfn@hotmail.com
      23 de junho de 2018 at 14:23

      Obrigada Rê!!
      Nossa, como a internet aproxima pessoas que talvez nunca fossem se conhecer! Te adoro muito! <3

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: